Como calcular o custo-benefício da embalagem flexível

Quer aprender a calcular o custo-benefício da embalagem flexível? Descubra neste artigo!

Quais variáveis afetam o cálculo do custo-benefício?

Você deve considerar as seguintes variáveis para calcular o custo-benefício das embalagens flexíveis:

– estrutura de massa (peso e espessura);

– preço de aquisição;

– características do produto;

– peso a ser envasado.

Como fazer o cálculo do custo-benefício das embalagens flexíveis?

Existem muitas formas de calcular o custo-benefício de uma embalagem flexível. Uma delas é fazer o cálculo do rendimento por quilo de produto produzido, ou seja, quantas peças é possível produzir com cada quilo de embalagem e relacionar a resistência mecânica da estrutura com o peso (em gramas) de produto envasado.

Muitas empresas compram pelo preço. Por exemplo, a companhia vai usar uma embalagem de biscoito que tem preço médio de mercado de R$ 20,00 por quilo. No fornecedor A, o material custa R$ 23,00 no B, o material sai por R$ 19,00 e no C, o preço é R$ 18,00.

A depender do contexto, pode ser que o fornecedor C tenha o custo final de produto mais caro do que o A. Por isso, é essencial fazer o cálculo completo do custo-benefício e lembrar que o mais importante é o custo unitário do produto envasado, não o do quilo de embalagem.

Quer saber mais sobre embalagens plásticas flexíveis? Entre em contato com a gente!

Como calcular o rendimento da embalagem flexível

Você recebeu a sua embalagem flexível em formato de bobina, ou seja, filme técnico, mas não sabe qual será o seu rendimento, e agora? Quer saber como calcular o rendimento da embalagem flexível? Aprenda neste artigo!

Como fazer o cálculo do rendimento das embalagens flexíveis?

Antes de tudo, é necessário saber os dados necessários para este cálculo, que são:

– largura do filme;

– passo ou altura da embalagem (distância entre o início de uma fotocélula e o início da outra).

Deve-se, então, multiplicar todos os dados para obter o peso de cada embalagem. Em um filme de biscoitos com largura final de 20 cm e altura de 35 cm, por exemplo, a embalagem final contém 70g/m². Com esses dados, calcula-se a área de uma embalagem, com uma regra de três simples:

– 1 m²  — 10 mil cm² (100 cm x 100 cm);

– área — 700 cm² (20 cm x 35 cm);

– área de cada embalagem = 0,07 m². 

A partir da informação da área da embalagem, é possível descobrir quantos gramas há em cada unidade (calculada com outra regra de três simples):

– 70g — 1m²;

– peso — 0,07m²;

– peso de cada embalagem = 4,9g.

Se o preço de cada quilo for R$ 25, temos (novamente com o auxílio da regra de três):

– 1 Kg — R$ 25;

– 0,0049 Kg — custo;   

– custo por embalagem = R$ 0,1225 (12 centavos).        

Assim, caso a produção seja de 10 mil pacotes de biscoitos, são necessários 49 Kg de embalagens flexíveis e o custo total será de R$ 1225,00.

Quer saber mais sobre embalagens plásticas flexíveis? Entre em contato com a gente!

Lib Embalagens
(Sacolas de papel, Caixas)

55 (31) 3475-4808
comercial@abxembalagens.com.br
Av Heráclito Mourão de Miranda, 1599 – Serrano / Belo Horizonte – MG / CEP: 30882-640

Copyright © 2020 ABX Embalagens

Abrir WhatsApp!
Deseja um orçamento?
De segunda à sexta de 9 às 18 horas.